sexta-feira, 8 de março de 2013

Jogo Não é Cultura?

Pessoal, minha dissertação de mestrado é sobre o a Semiótica dos Jogos Digitais, afinal de conta, os jogos digitais hoje são mídias extraordinárias que nós remete a imersão de horas em suas narrativas. É também evidente que nossas imersões as vezes não se dá pela narrativa, podemos então estudar suas características que proporcionam, ficamos horas dentro daquela distração.


Um dos autores que estou citando em meu trabalho é o Huizinga que no seu livro Homo Ludens procura apresentar sua perspectiva de forma clara sobre o fato de que o jogo é um forte elemento da cultura e não apenas um elemento que está na cultura.

Para o autor, o princípio seria, portanto, o jogo como fenômeno da cultura ser tão importante e até fundamental para a evolução e desenvolvimento tecnológico de uma civilização.



É característico que, essa imersão sobre dispositivos tecnológicos, é interpretado por grande parte da sociedade com receio, ou seja, as consequências no caso de crianças e jovens passarem grande parte do seu tempo enclausurados, recolhidos excessivamente sem muito convívio social presencial, possa provocar alteração na personalidade com demonstração de raiva e agressividade como em casos de jogos digitais violentos por exemplo.

Porém, com o passar do tempo, os jogos começaram a sair destes pensamentos populares preconceituosos e passaram a fazer parte de estudos acadêmicos até ganhar bastante atenção como fenômeno e relevante objeto de estudo. Contudo, no mundo acadêmico, existe diversos estudos com  tema principal sendo Jogos Digitais, alguns destes estudos são sobre os efeitos cognitivos de determinados jogos em seus jogadores, outros tantos estudos levam em consideração a concepção, o design, a Programação e a comunicação, entre outros tópicos.

Dai, eu vejo o vídeo abaixo:


Democracia é um processo de evolução longa, complicada. Mas, é melhor que a ditadura que já vivemos, pois, vamos evoluir, desde que queiramos evoluir. Assim, o voto em pessoas que definem desta forma o que é cultura ou não, sem fundamentação, embasamento... Não dá, mas votamos.

Você que chegou até aqui em meu post, é uma pessoa diferenciada, não pelo fato de que você está lendo um texto fantástico ou coisa do tipo, nada a ver. O detalhe é que você não ficou apenas na superfície do link postado no google plus ou no facebook, por isso meu Muito Obrigado por querer evoluir.

Abraçaço!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...